Ligar instalações em alta tensão

A partir da rede de 60kV até à subestação do requisitante, a rede secundária de distribuição elétrica.

A ligação em alta tensão é feita a partir da rede de 60 kV até à subestação do requisitante, mediante condições a definir pela E-REDES. Podem existir dois tipos de ligação: ligação em antena ou direta e ligação em anel ou π. As ligações a um ramal existente (ligação em “T”) não são permitidas.

Consulte a rede de alta tensão e subestações

1. Aceda ao mapa;
2. Selecione a região onde ficará localizada a sua instalação;
3. Escolha a subestação;
4. Identifique a linha ou subestação onde prevê fazer a ligação;
5. Consulte as caraterísticas da rede, as pontas máximas e a carga da linha ou subestação.

Ligação à rede alta tensão
  1. A avaliação de um pedido de ligação de alta tensão implica a elaboração de estudos de redes e de viabilidade com custos associados aos recursos envolvidos. Só após o pagamento desses custos é que a E-REDES dará início ao processo.

    Para formalizar o pedido deverá:

    • preencher o formulário de pedido de ligação à rede;
    • anexar plantas à escala conveniente da localização da subestação;
    • indicar as coordenadas geográficas e caraterísticas técnicas das instalações.

    Estes elementos deverão ser enviados para a E-REDES, para o seu gestor ou para PLRAT@e-redes.pt.

    Após a formalização do pedido e o pagamento prévio de encargos relativos aos custos de serviços para elaboração dos estudos técnicos e do orçamento no valor de 24.360,00€ (+IVA), cujo comprovativo deve ser enviado ao seu gestor ou pelo e-mail PLRAT@e-redes.pt, o prazo para apresentação do orçamento é de 45 dias úteis a partir da data de pagamento do valor acima referido (salvo situações que não são da responsabilidade da E-REDES, como atrasos em pareceres solicitados a entidades externas).

  2. A construção dos elementos de ligação à rede de alta tensão é acordada entre si e a E-REDES. No caso de obras cuja construção decorra em instalações da E-REDES, como na colocação de painéis em subestações, estas não podem ser executadas por terceiros. 

    A ligação à rede é efetuada através de linhas aéreas ou cabos subterrâneos, sendo que será obrigatória a existência de um posto de corte de alta tensão junto da sua subestação.

    O terreno destinado ao posto de corte terá de ter acesso direto a partir da via pública e o direito de utilização de superfície será sempre da E-REDES, caso não seja sua propriedade.

    Os serviços auxiliares do posto de corte de alta tensão, para telecomando do mesmo, devem possuir uma alimentação a partir da rede de distribuição pública em média tensão.
     

  3. O fornecimento de energia elétrica inicia-se após:

    • execução da ligação à rede;
    • liquidação dos encargos de ligação à rede;
    • entrega da obra a cargo do requisitante, caso seja aplicável;
    • instalação do equipamento de medição;
    • autorização dos proprietários dos terrenos atravessados pela linha;
    • transmissão para a E-REDES da parcela de terreno onde se situa o posto de corte, caso seja aplicável;
    • licenciamento, vistoria e autorização da entrada em exploração pela Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) de:
      • instalação do requisitante;
      • elementos de ligação à rede.
    • celebração de protocolo de exploração;
    • inspeção das proteções de interligação, caso existam;
    • contrato de fornecimento de energia elétrica com um comercializador.

Documentos

Fev 2019
carga da linha ou subestação
Fev 2019
pontas máximas
Fev 2019
caraterísticas da rede