Stakeholders

Valorizar o envolvimento

Procuramos incorporar os contributos e expetativas dos nossos stakeholders nas tomadas de decisão, de forma a fomentar relações de proximidade e confiança.

Visão estratégica

Ouvir, compreender e colaborar com os nossos stakeholders através de um processo dinâmico e que cria valor partilhado permite-nos antecipar desafios, minimizar os riscos do negócio e criar novas oportunidades de relacionamento.

O envolvimento dos stakeholders no modelo de governação é, pois, mais do que a explicitação de uma boa prática empresarial: constitui uma alavanca de competitividade com impacto positivo no desempenho da E-REDES.

 

Missão e objetivos

Contribuir para um envolvimento eficaz e genuíno dos stakeholders da E-REDES, superando o simples cumprimento dos requisitos formais da legislação, é a missão da gestão de stakeholders da E-REDES, cujos objetivos são:

  • Identificar de forma dinâmica e sistemática os stakeholders que influenciam e são influenciados pelas atividades da E-REDES;

  • Conhecer a perceção que os stakeholders da E-REDES têm sobre a empresa e quais os temas que consideram relevantes na interação com a organização;

  • Fortalecer a relação de confiança, transparência e proximidade com todos os stakeholders da E-REDES;

  • Integrar as expetativas dos stakeholders na gestão da E-REDES;

  • Identificar riscos e oportunidades emergentes do relacionamento com os stakeholders;

  • Identificar, explorar e desenvolver novas oportunidades de criação de valor, quer através do diálogo com as várias áreas e unidades de negócio da E-REDES, quer através da dinamização de projetos transversais com os stakeholders;

  • Fazer da gestão de stakeholders um exercício tangível com impacto positivo na empresa.

 

 

Metodologia

A metodologia de stakeholders da E-REDES baseia-se numa política e em procedimentos próprios de relacionamento e divide-se em quatro etapas de atuação:

Visão interna

  • Identificação, segmentação e priorização dos stakeholders;

  • Identificação dos temas relevantes;

 

Visão externa

  • Definição de um modelo de auscultação dos stakeholders para conhecer os temas que consideram relevantes, bem como expectativas e perceção sobre a E-REDES;

  • Identificação de riscos e oportunidades;

 

Plano de ação

  • Definição do modelo de relação com os stakeholders;

  • Definição das ações para gerir os temas relevantes, em consonância com a estratégia e objetivos da E-REDES;

 

Monitorização e reporte

  • Seguimento do estado da relação com os stakeholders;

  • Identificação de boas práticas e lessons learned;

  • Produção da informação necessária sobre os resultados obtidos e publicação anual de um relatório de stakeholders.

Identificamos e agregamos os nossos stakeholders em quatro categorias:

  1. The Value Chain segment tends to value as critical issues such as energy tariffs and prices, the composition of the electricity bill, climate change (specifically the promotion of energy efficiency in consumption) or innovation (smart grids).

  2. The Market segment considers critical issues such as financial sustainability (namely debt, macroeconomic context and E-REDES strategy) and regulation, fees and subsidies (regulatory framework).

  3. The Democracy segment identifies as the most relevant issues climate change (promotion of energy efficiency in consumption, investment in renewable energy, and energy tariffs and prices (tariff deficit).

  4. The Territorial and Social Environment segment places particular emphasis on issues such as public lighting, climate change (promotion of energy efficiency in consumption, investment in renewable energy), and energy tariffs and prices (electricity prices and the tariff deficit).