Transição Energética

Uma rede elétrica inteligente, mais sustentada por energias renováveis

A transição energética é o processo de mudança do sistema energético, substituindo gradualmente fontes de energia tradicionais, como combustíveis fósseis em grandes centrais, por fontes renováveis distribuídas em qualquer ponto da rede e mais sustentáveis, como a energia solar, eólica e hidroelétrica. Essa transformação é impulsionada pela necessidade de reduzir as emissões de gases de efeito estufa, melhorar a eficiência energética, aumentar a segurança energética e reduzir a dependência de Portugal de fontes de energia externas. Só com uma rede inteligente que sensorize, a todo o momento, os fluxos na rede, é possível concretizar a transição energética.

Por um amanhã mais verde 

A transição energética é essencial na resposta às alterações climáticas. É, por isso, uma prioridade para a E-REDES, que investe:

  • Em inteligência, resiliência, automação e sensorização.
  • Em novas ferramentas de planeamento e gestão.
  • Na partilha de dados com stakeholders, com o objetivo de atingir uma transição energética plena e justa.

A previsão do Plano Nacional de Energia e Clima 2030 é de que, até 2030, o país conte com 85% da eletricidade produzida a partir de energias renováveis. O sistema energético estará fortemente descarbonizado, descentralizado e digitalizado, assente em redes inteligentes numa nova forma de distribuição de energia.  

Números E-REDES
A transição energética em números
...
Contadores inteligentes instalados
Mais informação
Em 2023, graças à realização de ordens de serviço de forma remota, foram evitadas muitas toneladas de emissões de CO2.
Mais informação
Em 2023, graças à realização de ordens de serviço de forma remota, foram evitadas muitas toneladas de emissões de CO2.
...
Toneladas de C02 evitadas
Mais informação
As ordens de serviço de forma remota permitem reduzir o número de deslocações ao terreno e com isso diminuir a pegada da E-REDES.
Mais informação
As ordens de serviço de forma remota permitem reduzir o número de deslocações ao terreno e com isso diminuir a pegada da E-REDES.
...
Ordens de serviço remotas
...
Milhões de registos recolhidos
* A Informação disponibilizada constitui uma estimativa, apurada por aproximação aos valores reais. Salvaguarda-se que a informação disponibilizada não é vinculativa, nem dispensa a consulta da E-REDES para obtenção de informação mais atualizada.

Os 5 pilares da transição energética

Autoconsumo
Iluminação pública
Energias Renováveis
Mobilidade elétrica
Contadores inteligentes
Autoconsumo
Produção de energia para consumo próprio

Os consumidores ligados à rede da E-REDES conseguem produzir localmente a sua própria eletricidade, a partir de uma fonte de energia renovável, como um painel solar. A energia produzida pode ser consumida localmente, armazenada, vendida ou partilhada em regime de autoconsumo coletivo ou integrando uma unidade de energia renovável (CER). A rede elétrica é o elemento-chave e facilitador que permite a partilha e a venda de energia produzida, a redução das faturas de eletricidade e a diminuição da pegada de carbono.
No final de 2023, encontravam-se ligados na rede de distribu

Imagem de um telhado com painéis solares.
Iluminação Pública
Renovação da iluminação pública

A instalação de luminárias LED na rede de iluminação pública nacional arrancou em 2016. Desde então, o consumo de eletricidade baixou em 384.000 MWh, o que rendeu aos municípios uma poupança de mais de 40,5 milhões de euros na fatura da eletricidade. Atualmente, os municípios beneficiam também de uma gestão das luminárias mais fácil e autónoma, graças às ferramentas digitais disponíveis. 

Imagem de uma estrada, com luminária LED acesas no separados das faixas de rodagem. O céu, em tons rosa, indica-nos que é fim do dia.
Energias Renováveis
Integração das energias renováveis

O recurso a fontes endógenas (internas) e renováveis é a base da nossa matriz energética (conjunto de todos os recursos energéticos disponíveis no país). Uma das formas mais eficazes de descarbonização é a produção de energia elétrica através de fontes renováveis, distribuídas pelo território (produção distribuída), ligadas à rede de distribuição, permitindo aproveitar melhor os recursos nacionais, aproximar a produção e consumo (reduzindo perdas) e auxiliar na gestão local entre procura e oferta.
No final de 2023, encontravam-se ligados na rede 6458MVA de produção renovável distribuída.
Nos nossos edifícios contamos com painéis fotovoltaicos para autoconsumo, tendo atingido o valor de 563,94 MWh em 2023.
 

Mobilidade Elétrica
Mobilidade elétrica e sustentável

Para dar resposta à crescente preocupação com o ambiente, a E-REDES pretende substituir a sua frota ligeira por veículos elétricos até 2030. Desta forma, assumimos o nosso compromisso com a mobilidade sustentável a longo prazo

Como os veículos elétricos dependem de uma infraestrutura de carregamento, a E-REDES assume também um compromisso com o carregamento inteligente. Por isso, vamos garantir a ligação e o fornecimento de energia elétrica aos postos de carregamento, e a medição do seu consumo.
No final de 2023, a E-REDES tinha disponíveis 356 pontos de carregamentos privados.

Imagem composta por um carro elétrico ligado a um carregador e, ao fundo, uma mulher uma criança a sobem umas escadas.
Contadores Inteligentes
Contadores Inteligentes

Para preparar a rede elétrica para a transformação energética, com o objetivo de: 

  • Sensorizar os fluxos e eventos na rede e gerir a rede em tempo real;
  • Integrar novas formas de produção;
  • Permitir a todos os stakeholders a gestão eficiente do consumo;
  • Garantir maior comodidade aos Clientes e a redução de emissões de CO2, através da execução remota das leituras e outro serviços, como por exemplo as alterações contratuais.
Imagem de um contador inteligente.

Objetivos do Plano Nacional de Energia e Clima 2030

A E-REDES está empenhada na transição energética, numa atitude de claro compromisso com as metas definidas pelo Plano Nacional de Energia e Clima 2030:

45% / 55%
Reduzir as emissões de gases com efeitos de estufa
47%
Incorporar energias de fontes renováveis
35%
Reduzir o consumo de energia primária
15%
Estabelecer novas interligações de eletricidade
Off